Sindicato do Servidor Público reivindica 9,15% de aumento salarial e R$ 400 no cartão-alimentação

Compartilhe

Em assembleia realizada na terça-feira (21), no pátio do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, pela diretoria do Sindicato da categoria, proposta de acordo coletivo apresentada aos trabalhadores foi aprovada por unanimidade, na presença de mais de 50 servidores.

Segundo comunicado da presidente Maria Angélica Tiossi Boer, as reivindicações são fruto de uma pesquisa realizada pela direção do sindicato e que serviu como base para que o documento pudesse ser montado. A pauta, que contém 23 itens, prevê aumento salarial de 9,15% e reajuste no cartão-alimentação para R$ 400.

Conforme acordado entre sindicato e representantes dos funcionários, o prazo máximo para discutir, junto com representantes do prefeito, vai até a próxima quinta-feira (2), uma vez que o aumento salarial, referente ao dissídio da categoria, retroativo a janeiro deste ano, terá que constar na folha de pagamento do mês de fevereiro, que será creditada aos funcionários no começo de março.

Relação das propostas aprovadas pelos funcionários municipais:

– Manutenção da jornada de trabalho de seis horas diárias; 2) – Reposição salarial anual, utilizando a mesma cesta de índices que culminou em 9,15%, cobrada no IPTU; 3) – Restituição do cartão-alimentação aos inativos; 4) – Incorporação do bônus de R$ 70 aos salários dos servidores; 5) – Plano de saúde compartilhado; 6) – Editar nova lei no que se refere aos benefícios do cartão-alimentação para ativos e inativos; 7) – Pagamento do cartão-alimentação aos funcionários em período de afastamento; 8) – Prêmio de assiduidade ao servidor no valor de R$ 200 a ser pago na data do aniversário; 9) – Melhoria nas condições de trabalho; 10) – Fornecimento de EPI’s e uniforme aos funcionários que exercem atividades de limpeza, coleta de lixo, vigilância sanitária e saúde; 11) – Devolução do remanescente de percentuais referente às gratificações; 12) – Aumento de salário de acordo com índice aplicado, aos servidores comunitários da saúde e agentes de endemias; 13) – Elaboração de um novo estatuto dos servidores municipais; 14) – Redução de cargos em comissão e de assessores; 15) – Redução na carga horária das ADI’s; 16) – Falta de ADI’s nas creches; 17) – Pagamento de salário do quadro de apoio escolar e quadro do Magistério; 18) – Fornecimento do café da manhã aos servidores lotados no almoxarifado municipal; 19) – Término das obras do local de descanso dos coveiros municipais; 20) – Pagamento das férias em pecúnia; 21) – Reajuste no cartão-alimentação para R$ 400; 22) – Reativar a CIPA; e 23) – Redução da carga horária (enfermagem – 30 horas).

Comentários